3 de dez de 2009



O Barco flutua para onde soprar o vento a mente caminha aos ventos vindos de longe
Onde é distante onde é e já foi...percorre muitas fronteiras onde os sábios estavam e o puro repousa
Permanece ali...
No balanço do mar...
A conciência repousa...
A brisa guia,
O coração permanece!